Ao longo de 2023 o Conselho de Administração – tendo presente, tanto as limitações financeiras e operacionais que têm condicionado a atividade do Banco, como o desejo do Acionista maioritário de proceder à sua alienação – prosseguiu o esforço dirigido à sua reorganização, com um objetivo central: responder às exigências do quadro prudencial e regulatório, de modo a construir uma base sólida sobre a qual seja possível relançar no futuro a atividade do Banco. Neste sentido e para além das melhorias introduzidas em matérias como o controlo interno, o sistema de gestão de riscos e de transformação digital, o Banco manteve um perfil de negócio conservador, assente numa atividade comercial centrada em crédito a PME, na angariação de depósitos de particulares no plano doméstico e europeu, na gestão de tesouraria e carteira própria e no “wealth management”. O pilar da melhoria da qualidade do balanço concluiu-se substancialmente em 2022, com a resolução dos principais NPL em carteira, subsistindo apenas alguns imóveis entretanto colocados no mercado. Em paralelo, a Fundação Oriente – Acionista de referência do Banco – lançou um processo de seleção de candidatos interessados na aquisição da maioria do capital do BPG. Processo que culminou na assinatura de um “sale & purchase agreement” (SPA) tendo como contraparte uma entidade financeira especializada e cotada na bolsa de Hong-Kong. Todo o Banco e, em particular, a sua Comissão Executiva, estiveram, ao longo de 2023, intensamente envolvidos no processo de “due diligence”, desenvolvido com a participação de Consultores Externos especializados, contratados pelos potenciais compradores e a quem as equipas da instituição deram todo o apoio. Este processo foi finalizado com sucesso, tendo os potenciais compradores enviado um “Dossier” com toda a informação necessária ao Banco de Portugal, aguardando-se agora uma decisão do Regulador, mantendo-se a expectativa de que a operação de alienação possa ser concluída no futuro imediato.
Para além disso, merecem particular destaque, em 2023:

- O avanço do projeto de modernização tecnológica do Banco, em particular a introdução do “onboarding” digital, que criou condições organizativas e tecnológicas que permitiram a angariação de 300 novos depositantes no mercado doméstico.
Evolução de importância crítica, na medida em que contribuiu para a redução da concentração de depósitos em plataformas digitais, questão para que o Regulador vinha a chamar a atenção de forma muito insistente;

- O reforço da carteira própria de obrigações e de papel comercial, permitindo compensar o decréscimo das carteiras de crédito doméstico e a SME europeias, angariado através de plataformas de intermediação e colocado, entretanto, em run off;

- A recuperação de valor da carteira própria, traduzida em “other comprehensive income”, confirmando a boa aposta do Banco ao ter decidido a sua conservação, apesar dos riscos de perdas potenciais decorrentes da instabilidade dos mercados financeiros, provocada, primeiro pelo choque pandémico e depois pela guerra na Ucrânia;

- O avanço dos trabalhos preparatórios para o lançamento do bpg investor - o braço de wealth management do Banco – instrumento de importância fundamental para o lançamento de uma nova linha de negócio do Banco;

- A contínua melhoria do sistema de governo e dos mecanismos de controlo interno, evolução que permitiu uma redução significativa do número de deficiências de controlo consideradas como de risco elevado;

- É ainda de assinalar ter sido possível assegurar resiliência do sistema de gestão de risco do Banco apesar da saída de elementos-chave da equipa, entretanto substituídos ou em fase de substituição.

Por último, reveste-se de interesse sublinhar que - enquanto se aguarda uma decisão das Autoridades de Regulação, em relação à alienação da maioria do capital do Banco - a orientação da Acão de negócio continuará a pautar-se por uma atitude de conservadorismo e de moderação do seu “risk appetite”. Apesar disso, perspetiva-se para 2025/26 um crescimento de balanço, naturalmente em linha com as disponibilidades previstas de capital.
A conclusão da operação de alienação, a verificar-se como é expectativa, permitirá o relançamento do Banco de acordo com o Plano de Negócios que vier a ser implementado pelos novos Acionistas.


O Presidente do Conselho de Administração,

João Costa Pinto
Desde há mais de 20 anos que aqui estamos, mas agora Estamos Ligados


Visão 

Um Banco que se posiciona como uma alternativa de valor para as Pessoas, Empresas e Instituições, desenvolvendo soluções simples e inovadoras e atuando no mercado como uma instituição credível e reconhecida pela agilidade, capacidade de resposta e eficiência operacional na disponibilização de produtos e serviços financeiros.


Missão

Servir as Pessoas, Empresas e Instituições que contribuam ativamente para a promoção do empreendedorismo, do crescimento económico, do desenvolvimento social, da prosperidade e do bem-estar, através das soluções adequadas ao desenvolvimento dos seus projetos e à gestão do seu futuro financeiro.


Valores

Inovação e tecnologia com um rosto humano, síntese de um trabalho de equipa, desenvolvido numa cultura de rigor, transparência, ética e profissionalismo.

 

O Banco Português de Gestão é uma instituição de crédito registada junto do Banco de Portugal com o n.º 0064 e intermediário financeiro registado na Comissão de Mercado de Valores Mobiliários com o n.º 286. 

O capital social do BPG é de 107.179.999,74 Euros representado por 181 322 756 ações nominativas, encontrando-se integralmente realizado.

A estrutura acionista do BPG é a seguinte:

Acionista Nº de Ações %
Fundação Oriente 178.470.551 98,43%
STDP, SGPS SA 1.232.413 0,68%
Fundação Stanley Ho 263.894 0,15%
Outros Acionistas 1.355.898 0,74%
Total 181.322.756 100,00%

Órgãos Sociais
 

Mesa da Assembleia Geral


Presidente: Vitalino José Ferreira Prova Canas
Vice-Presidente: Maria Luísa Dias da Silva Santos
Primeiro Secretário: Carlos Alberto Cardoso Rodrigues Beja
Segundo Secretário: Pedro Brito e Abreu Krupenski


Conselho de Administração

Presidente: João António Morais da Costa Pinto
Vice-Presidente: Mário José Brandão Ferreira
Vogais: Guilherme Manuel Soares Bernardo Vaz
  Luís António Gomes Moreno
  Carlos Eduardo Pais e Jorge
  David Alberto Morais Sousa Ribeiro
  Miguel Salgado Valadão do Vale


Comissão Executiva

Presidente: Carlos Eduardo Pais e Jorge
Vogais: David Alberto Morais Sousa Ribeiro
  Miguel Salgado Valadão do Vale


Órgãos de Fiscalização

Conselho Fiscal

Presidente: Ernesto Jorge de Macedo Lopes Ferreira
Membros efectivos: Mário José de Matos Valadas
  Pedro Casalinho Marques

Revisor Oficial de Contas


PricewaterhouseCoopers & Associados – Sociedade de Revisores Oficiais de Contas, Lda., representada por Cláudia Sofia Parente Gonçalves da Palma, inscrita na Ordem dos Revisores Oficiais de Contas sob o nº 1853 e inscrita na CMVM com o nº 20180003 [4] ou José Manuel Henriques Bernardo, inscrito na Ordem dos Revisores Oficiais de Contas sob o nº 903 e inscrito na CMVM com o nº 20160522.


Conselho de Estratégia

Presidente: Carlos Augusto Pulido Valente Monjardino
Vogais: Emanuel Jorge Marques dos Santos
  Francisco Luís Murteira Nabo



Direções, Funções de Controlo e Secretaria-geral


Diretores

Direção Comercial: António Simões Pinheiro
Direção de Mercados Financeiros: João Folque
Direção de Organização e Capital Humano: Tiago Sequeira
Direção de Serviços Jurídicos: Maria Amália Almeida
Direção de Sistemas de Informação: Maria Alexandra Antunes



Responsáveis pelas Funções de Controlo


Função de Auditoria Interna: Gabriel Magalhães
Função de Compliance: Ricardo Rabaça
Função de Gestão de Riscos: Ricardo Vaz



Secretário-geral


Secretário-geral: Tiago Borges de Sousa
Poderá consultar toda a Informação Financeira aqui.

Abertura de conta
em apenas 3 passos

Abertura de conta 100% digital com total segurança.
*Disponível apenas para clientes Particulares

Sempre ligado ao Banco
sem o Banco nunca desligar de si.

Saiba tudo o que o BPG pode fazer por si e pela sua empresa ou instituição, com a garantia de encontrar um gestor habilitado, sempre disponível a responder às suas dúvidas. Tudo isto sem ter de vir ao Banco. 
No BPG acreditamos que a tecnologia serve as relações humanas, mas tratar do seu património ou avaliar os seus projetos requer alguém capaz de entender o quanto isso é importante para si.
Ligamos pessoas.

Como podemos ajudar?